Com todas as culturas, dialetos nativos e evolução da língua, por óbvio, que o inglês se modifica ao redor no mundo, inclusive, em relação à Inglaterra e Estados Unidos, nações irmãs. Contudo, isto não é motivo para se assustar, pois, neste texto, abordaremos todas as principais distinções seja na pronúncia, gramática, escrita ou no vocabulário entre as duas maneiras, de forma que você compreenda as diferenças entre inglês Britânico e Americano.

No mundo, estima-se que existam 1,3 bilhão de pessoas que falam inglês. Só como língua nativa, são 14 países, ao passo que, como segunda oficial, esse número vai para 80 países. Desta maneira, não é difícil imaginar que, assim como o português que tem diferenças dependendo da região do país e até mesmo em comparação com outras nações, isto igualmente ocorre com inglês diante de todo esse panorama de falantes ao redor do globo.

Diferenças entre inglês Britânico e Americano: História da língua inglesa

Inicialmente, o inglês decorre das tribos dos anglo-saxões, que sedimentaram o básico do idioma. No entanto, a língua foi se alterando e misturando com outras, a cada vez que uma nova invasão ocorria. À exemplo disso, foi que com a invasão dos nórdicos – leia-se Vikings – novas palavras e um novo jeito de falar foi criado.

O mesmo se deu com relação à invasão normanda, em que o inglês se tornou língua de plebeus, mas o francês era amplamente utilizado pelos nobres e com isso mais inovações foram sendo implementadas tanto no vocabulário quanto na pronúncia. Depois da Guerra dos Cem anos e de Shakespeare, o inglês novamente voltou a voga e dali em diante, apenas cresceu andando de mãos dadas com a ciência, com as novas conquistas e com a globalização.

4 Diferenças entre inglês Britânico e Americano:

Que o Estados Unidos foi a maior conquista dos ingleses, isto é inegável, no entanto, enviar pessoas para o novo mundo trouxe muitos impactos.  No que diz respeito ao idioma e a forma como a nova nação foi se desenvolvendo – a linguagem, sendo usada, muitas vezes, como uma arma para se diferenciar e buscar independência da nação mãe – de tal sorte que hoje, em muitos aspectos e embora sejam a mesma língua, elas possuem diferenças gritantes.

Seja na pronúncia, na escrita ou em pontos mais sutis, as diferenças entre inglês Britânico e Americano, fazem com que os estudantes tenham duas escolas completamente distintas e com metodologias diversas na hora de aprender, o que pode ser complexo, mas também, bem interessante de compreender. Curioso para entender mais sobre isso? Então leia as principais diferenças abaixo:

Pronúncia

Nas séries é muito fácil notar quando estamos diante de uma produção americana ou inglesa, seja pelos efeitos, pelo conteúdo, mas, principalmente quando reparamos nos intérpretes dos personagens. E que como se dá a construção da narrativa e dos diálogos que irão servir de pano de fundo para a história.

Inicialmente já se percebe de cara que os britânicos pronunciam o “r” apenas no começo das palavras, ao passo que os americanos adoram em enrolar a língua nesta letra. Outra diferença é notada em relação a tonicidade, pois, os americanos podem puxar um pouco mais no início, enquanto os britânicos, para a mesma palavra, o fazem no final, e por fim, no que diz respeito ao “a” que é mais como um “e” para americanos e “a” para ingleses.

Gramática

Nas conversações, é um tanto quanto complicado entender as construções de frases quando se migra de modo abrupto entre o modo americano e o modo inglês. Por isso, é interessante ter em mente a maneira como ambos estruturam suas idéias e uma noção geral de como é tanto para um quanto para outro para não acabar perdido no meio do diálogo.

Pois, quanto à gramática também há algumas diferenças entre Inglês Britânico e Americano, haja vista que, por exemplo, no present perfect e no possessive, enquanto os britânicos utilizam o present perfect para expressar ações que aconteceram recentemente, os americanos não o fazem, assim como, no possessive, eles suprimem o “got”, utilizando apenas o verbo.

Vocabulário

Outra distinção interessante entre essas variantes do mesmo idioma é no tocante ao vocabulário. Há várias palavras que possuem o mesmo significado nos dois, porém são mais usadas em um país e menos em outro, de maneira que em uma construção de frase/pensamento, parece que se está falando de coisas totalmente diferentes, quando na verdade, não é bem isso, assim como ocorre entre o português de Portugal e o português do Brasil.

Por exemplo, em filmes é comum notar que algumas palavras não aparecem em diálogos americanos, mas já são comuns em conversas entre inglês. Alguns exemplos são as palavras: flat x apartment, university x college, Holiday x vacation, the cinema x the movies, pub x bar, sweet x,candy biscuit x cookie, que possuem o mesmo significado porém as primeiras são mais usadas na Inglaterra enquanto as segundas são mais utilizadas nos Estados Unidos.

Escrita

A escrita realmente é uma caixinha de surpresas para quem lida as diferenças entre inglês Britânico e Americano. Fruto de movimentos e usada como forma de protesto em busca da independência total da nação-mãe, ao longo do tempo, a ortografia foi criando caminhos na América e hoje conta com muitas coisas diferentes que deixam o idioma como um todo ainda mais rico.

Isto pode ser visualizado nas seguintes palavras que quando usadas podem causar alguma confusão para quem lê a mensagem: -ell- (cancelled, jeweller, marvellous)         [britânico], -el- (canceled, jeweler, marvelous) [americano], -ise (appetiser, familiarise, organise) [britânico], -ise (appetiser, familiarise, organise) [americano] -l-(enrol, fulfil, skilful) [britânico]-ll- (enroll, fulfill, skillfull) [americano].

Diferenças entre inglês Britânico e Americano: existe uma variação correta da língua inglesa?

Da mesma maneira que não existe um certo e um errado entre o português brasileiro e o português de Portugal, ele se dá para o inglês em todos os locais em que ele é falado. Todas as diferenças entre Inglês Britânico e Americano dizem mais respeito as variações lingüísticas que contemplam um idioma vivo, por influências geográficos, socioculturais, temporais e contextuais, do que propriamente ao dito como correto.

Ora, há variações de todas as maneiras dentro de um idioma que está sendo construído e que a todo ano ganha milhares de palavras. Sejam regionais, sociais, históricas, em relação ao meio de transmissão e ao cognitivo, tudo isto está apenas ligado a uma língua que está em mutação como tantas outras foram até que morreram/ se transformaram. Portanto, não há motivos para se preocupar com esse aspecto!

Ao longo deste texto mostramos que há diferenças entre Inglês Britânico e Americano em diversos aspectos, abordando um pouco mais a respeito da história da língua. Explicamos que existem distinções em relação a pronuncia, a gramática e ao vocabulário, mas que isto é normal e decorre apenas das diferenças entre um país e outro. Ainda no que diz respeito a essas variações lingüísticas, elucidamos que elas ocorrem por se tratar de uma língua viva e em mutação. Com isso mostramos que não há certo ou errado entre as duas e que ambas são interessantes.

Gostou deste texto sobre diferenças entre inglês britânico e americano? Você conhecia essas diferenças ou as aplicou? Quer saber mais sobre o assunto? Então continue acompanhando o site para mais informações!

Quer saber quanto custa aprender inglês? Use nosso simulador e descubra!

Diferenças entre inglês Britânico e Americano: muito mais que sotaque!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *